Reflexões sobre o Dia de São Jorge

abril 24, 2014 § Deixe um comentário

3

O direito de saudar Jorge ou Ogum é de todos. Só não podem esquecer que a força de Jorge ou Ogum, não está no milagre divino de sua reza, mas sim na força interior de cada um para querer ser alguém melhor e assim ter um mundo melhor. 
Faça festa, faça a alegria no seu dia. Mas não esqueça de ter em algum momento a mente elevada ao bem e não apenas a festa. 

Ogunhê, Meu Pai. 
Benção, Jorge.

117 anos de Pixinguinha

abril 24, 2014 § Deixe um comentário

De fato não tinha data melhor para Pixinguinha nascer. O Mago do Catumbi nasceu no dia de força de Ogum. E nos terreiros da Velha Praça XI, ele enfeitiçou os cariocas com sua flauta e mostrou a força do filhos Pretos dessa terra chamada Brasil. Aqui a versão com o próprio “Pizindim” cantando de Yaô. Música foi gravada e eternizada depois na voz da IMORTAL Clementina. Mas o Mestre dá uma mostra de que não era fraco. 

“No jacutá de preto velho
Há uma festa de yaô 

Ôi tem nêga de Ogum
De Oxalá, de Iemanjá”

 

Gabriel Vive

abril 18, 2014 § Deixe um comentário

10153062_10203739628154334_4241346942627156148_n

Quando comprei “Cem anos…” imaginei “Que livro enorme esse”. Iniciei a leitura no Outono e só fui terminar no Verão. Exatamente no Ano Novo. Depois de terminar a leitura pensei novamente no tamanho dele. E desejei que fosse maior. Mesmo sabendo que ele já era maior, pois era o Maior e o Melhor livro que já tinha lido na minha vida. Quem não queria ter uma avó Ursula ou ser um dos Aurelianos. Lembro até hoje o dia que entrei em uma loja em São Cristóvão, e ao deixar o livro em cima do balcão, ouvi a vendedora dizer “Nossa que livro triste. Cem anos de solidão??????” Mal sabia ela que toda essa solidão era a maior presença de Gabo na vida de todos os apaixonados por sua literatura. Macondo vive para sempre em nosso peito. Assim como vive Gabriel.

Três coisas – Adélia Prado

abril 5, 2014 § Deixe um comentário

“Três coisas não saem da minha cabeça desde que sou menininha : Sexo, Morte e Deus.”

Adélia Prado no Roda Viva

“Os olhos falam…

abril 5, 2014 § Deixe um comentário

“Os olhos falam demais. Às vezes deviam se calar.”

O Segredo dos seus olhos

Ensinamentos

março 25, 2014 § Deixe um comentário

Esse é simplesmente o poema que me fez amar Adélia. Ligado ao amor que tive, declamado por tal e guardado no coração para sempre. Como se ao declamar, ele fosse para mim. Na verdade descobria eu ali, naquele momento, que o que acontecia era um outro amor. Um amor novo que começava a existir. Meu amor não sabia, mas ali me dava o maior dos ensinamentos da vida, o do que era amor, o que era Adélia e o que era poesia. Acho que, do amor que tive, esse foi o maior dos ensinamentos.

Adelia Prado_2006

 

 

Ensinamento 
Adélia Prado

Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
“Coitado, até essa hora no serviço pesado”.
Arrumou pão e café , deixou tacho no fogo com
água quente.
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.

Silêncio

março 19, 2014 § Deixe um comentário

Quando silêncio se faz gritante.

Incomoda a mente.

Corrói o peito.

Molha a face.

Em mil compassos

é uma simples pausa de reflexão.

Se maior for,

não tem como insistir.

Apenas desistir.

Priscilla Guerra